Blog do Resenhando: O Seu Site Cultural

Espaço de apoio do site Resenhando.com

.: “A missão” em foco

Por: Mary Ellen Farias dos Santos*

Em outubro de 2013

Breve análise da sinestesia no conto “A Missão”, de Marçal Aquino. Confira!

A presente análise do conto “A Missão”, de Marçal Aquino, é fundamentada na teoria psicanalítica, desenvolvida pelo neurologista e psiquiatra austríaco Sigmund Freud, pois de acordo com suas descobertas, o inconsciente exerce influências nas ações humanas. Ao focar o estudo na personagem deste conto, percebe-se a referência ao consciente e inconsciente, que por sua vez, implicam na sinestesia.

Leia a breve análise na íntegra em http://www.resenhando.com/legenda/v16913-Analise-A-Missao-Marcal-Aquino.htm

22/10/2013 Posted by | Sem categoria | , , , | Deixe um comentário

:: 1001 ideias de receitas para o ano todo

Lançamento da Editora Larousse é uma verdadeira enciclopédia gastronômica


Para quem gosta de cozinhar e sabe o quão prazeroso é descobrir uma nova receita, variar o cardápio e experimentar novos sabores é fundamental. Pensando nisso, a Editora Larousse traz para o Brasil 1001 ideias de receitas para o ano todo, de Camille Depraz, um livro completo para quem deseja explorar todas as possibilidades de sua cozinha.
A obra aposta na praticidade e na variedade, apresentando receitas com ingredientes de todas as estações do ano de forma clara e didática – com informações sobre o tempo de preparo, grau de dificuldade e custo. A autora ainda dá dicas de acompanhamentos, adaptações – para substituir ingredientes ou ganhar tempo no preparo – e até mesmo sugestões de menus completos como, quando fizer a Alcatra fatiada e cenoura a entrada pode ser com Aspargos no vapor ao molho de amêndoas e para encerrar, uma Musse de café com nuvem de cacau ou se preferir, Cogumelos recheados com queijo fresco seguidos por um Enrolado de bacalhau fresco com presunto de Parma e um Creme de castanha com chocolate de sobremesa.
São 14 capítulos com ideias para as mais diversas ocasiões e cada um deles conta com um tópico chamado Zoom, seção que serve como uma espécie de manual de sobrevivência e traz sugestões para não fazer feio quando receber uma visita inesperada, dicas de pratos que agradam o paladar infantil ou de como preparar um jantar especial, cardápios práticos, lista de compras, congelados, itens básicos da dispensa para lidar com imprevistos e muito mais.
Nas 608 páginas de 1001 ideias de receitas para o ano todo o leitor encontrará receitas ilustradas de carnes, peixes, aves, saladas, massas, legumes e doces. Opções que vão da trivial Lasanha à bolonhesa expressa a Ostras grelhadas com panceta, passando pelo Medalhão de porco com molho de cogumelo e vinho do Porto, Salada de ervas com pitu, Boi na cerveja, Sopa de morango com framboesa e pirulitos gelados entre outras.
Seja como fonte de consulta, para dar uma nova cara a pratos conhecidos, ou de inspiração na descoberta de novos sabores, 1001 ideias de receitas para o ano todo é um livro completo e indispensável para os apaixonados por gastronomia.

Ficha Técnica:
1001 ideias de receitas para o ano todo
Autora: Camille Depraz
Tradução: Marlene Cohen
Número de páginas: 608
Preço sugerido: R$129,90

24/03/2011 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário

:: Longa traz elenco de qualidade, mas decepciona por trama fraca

Por: Daniel Romano

Em março de 2011

Enredo não convence, apesar de trazer elenco de primeira. Saiba mais do longa Homens em Fúria!

O filme Homens em Fúria, do diretor John Curran, começa bem, fazendo o público pensar sobre o direito que temos de julgar os outros. Senti aversão ao personagem principal logo no início da trama. Que moral tem um homem que comete chantagem com a própria mulher para que ela não o abandone? Como ele pode avaliar e julgar alguém? Esse tema tinha tudo para obter um roteiro bem elaborado. Não foi o caso.

Tudo citado acima, apenas faz parte da primeira cena, que chega a ter cinco ou dez minutos de duração. No decorrer da trama, só nos deparamos com um detento tentando convencer um agente de condicional a antecipar sua saída da prisão. E o moço não está sozinho, ele conta com a ajuda e sensualidade de sua bela esposa. Mas a história não emplaca, não há surpresas. Não tem jogada de cena, rítmo, nada. Uma mesmice entediante.

Leia a crítica do longa na íntegra em http://www.resenhando.com/set/s25911-Homens-em-furia.htm

24/03/2011 Posted by | Resenhas | Deixe um comentário

:: Garotos maus fazem boas ações

Por: Helder Miranda*

Em março de 2011

Sentir-se especial é fazer o bem sem olhar a quem. Confira a crônica de Helder Miranda!

Talvez você jamais desconfie que fui eu quem mandou aqueles livros. Mas, depois de ver seus olhos tristes na rua, perdendo a cor, e sendo tocado por um cumprimento tão gelado que me fez questionar se algum dia eu atravessei o seu caminho, imaginei que você precisava de algo.

Foi a teoria do passe-adiante, do romance Tributo ao Amor (Editora: Best-Seller), de Catherine Ryan Hyde, que me inspirou – e também deu origem ao filme A Corrente do Bem. O livro, que deve ter influenciado milhares pelo mundo afora, consiste na escolha de três pessoas para ajudar em algo. Em troca, a corrente deve ser continuada, e cada uma deve escolher outras três pessoas a serem ajudadas.

Não se sinta especial, também já recortei uma foto de girassol e enviei dentro de um envelope não identificado a quem estava triste, já liguei para um desconhecido para alertar sobre um erro de português em seu currículo mas, mesmo assim, cometo pequenas maldades inofensivas: essas me humanizam.

Fazer com que você recebesse livros infantis em sua casa, cheio de ilustrações com cores vivas, poderia preencher com um pouco de vida o acinzentado que percebi em você – e que me contaminou pelo resto do dia. Enviá-los anonimamente foi a maneira de desejar “boa sorte” para que enfrente com bravura o que vem pela frente. Amélie Poulain, do famoso filme francês (O fabuloso destino de Amélie Poulain) que começa muito bem e depois fica arrastado, se engaja na realização de pequenos gestos a fim de tornar mais felizes as pessoas ao seu redor e ganha um novo sentido para a existência.

Crônica na íntegra em http://www.resenhando.com/gente/g14810.htm

24/03/2011 Posted by | Mais cultura | Deixe um comentário

:: Crítica ferrenha ao sistema dá mais força a suspense protagonizado por Ryan Reynolds

95 minutos de pura tensão. Saiba mais de Enterrado Vivo!

Para quem é fã de filmes que deixam os nervos à flor da pele,Enterrado Vivo é a melhor pedida entre os lançamentos do gênero suspense. Não há dúvida, o longa dirigido por Rodrigo Cortés é realmente claustrofóbico, angustiante e muito intenso. Tais palavras não são força de expressão. O filme é mesmo de tirar o fôlego!

A história do longa estrelado por Ryan Reynolds tem como cenário o interior de um caixão sob a terra. E só. Tudo acontece nesta rústica caixa de madeira. Inicialmente, no escuro (total), é possível escutar o motorista de caminhão, Paul Conroy, ofegante, que após alguns segundos encontra um isqueiro. A partir do momento em que se faz a luz, os olhares apavorantes de Paul permitem que o público tenha uma ideia da dimensão do problema que viverá junto ao protagonista nos próximos 90 minutos.

Após conseguir tirar a mordaça e desamarrar as mãos, um celular, em árabe, toca. É então, que o pavor (contagiante) de Conroy aumenta. Afinal, o que querem de um simples motorista da CRT que trabalhava no Iraque para os norte-americanos? Eis que a pergunta sobre o real motivo de Paul ter sido enterrado vivo ganha forma, enquanto que a ameaça de morte se torna cada vez mais real e próxima de se concretizar.

Crítica na íntegra em

01/03/2011 Posted by | Mais cultura, Resenhas | Deixe um comentário

:: Biografia com cenas impactantes e história solta

Por: Mary Ellen Farias dos Santos

Em fevereiro de 2011

 

Caras, bocas e seios de Deborah Secco tornam biografia de prostituta ainda mais impactante. Saiba mais de Bruna Surfistinha!


É por meio do longa Bruna Surfistinha, com direção de Marcus Baldini, que o público conhece (um pouco) da história de Raquel Pacheco Pinto (Deborah Secco). Garota paulistana, de classe média, que aos 16 anos decide dar um novo rumo ao seu modo de vida. Para tanto, a filha criada por pais adotivos, sai de casa e decide virar garota de programa. Eis que a novata, cheia de interesse em ganhar dinheiro (100 reais por programa), não nega os desejos de seus clientes, mesmo que estes sejam esdrúxulos.

Desta forma, Bruna (nome que adota como garota de programa) passa a ser a queridinha da cafetina Larissa (Drica Moraes). Após ser expulsa do privê (Casa de prostituição), Raquel se transforma em Bruna Surfistinha. Muda-se para um flat e junto de sua amiga, também prostituta, organizam uma agenda para receber os clientes. Aproveitando a força da internet, Bruna segue os passos da prostituta britânica Belle de Jour, e começa a “promover” o blog da personagem que adotou como seu alter-ego.

Embora, Bruna Surfistinha totalize 109 minutos, este não mostra a que veio. Apenas consegue impactar com várias e várias cenas de sexo (que implicam em caras, bocas e seios bastantes siliconados de Deborah Secco). O curioso é que uma das frases de efeito usada para chamar a atenção do público é: “A história de uma garota de família. Até a cena 2”. É então que surge a dúvida. Qual foi o momento da cena 1? Afinal, o filme não retrata Rachel, em qualquer segundo que seja, como uma garota de família.

26/02/2011 Posted by | Em cartaz, Mais cultura | Deixe um comentário

:: Dessa vez, o assustador e mortal inimigo de Eve Dallas é invisível

Em plena Nova York de 2059, um acontecimento chocante abala uma sociedade dependente dos avanços tecnológicos para funcionar à perfeição: um assustador, desconhecido e mortal vírus de computador está se espalhando entre a população. E ele desconhece fronteiras. Esse é Pureza Mortal, o novo romance de suspense
de J. D. Robb.

“— Quando um cara vende drogas para garotos de escola, o mundo fica um pouco melhor sem ele.
— É, mas isso não cabe a nós julgar. — Eve o dispensou virando as costas. Foi até uma escrivaninha e fez cara de estranheza ao ler o que estava escrito na tela do computador: PUREZA ABSOLUTA ALCANÇADA
— Que diabos isso significa? — perguntou, em voz alta.
— Peabody, tem alguma merda nova nas ruas que tenha o nome de Pureza?
— Nunca ouvi falar.
— Computador, explique o significado da palavra “pureza”.
COMANDO INVÁLIDO
Franzindo a testa, ela informou seu nome, o número do distintivo, a autorização e repetiu:
— Explique o que quer dizer “pureza”.
COMANDO INVÁLIDO
— Hum. Peabody, pesquise substâncias ilegais novas e conhecidas. Computador, saia dessa tela e informe qual a última tarefa executada.
A tela estremeceu, apagou e logo em seguida tornou a acender, exibindo uma planilha organizada e detalhada, um inventário de lucros, perdas e dados de clientes, todos codificados.
— Então, segundo a informação da última tarefa executada e pelo relógio do sistema, Louie estava sentado bem aqui, numa boa, analisando a contabilidade de forma eficaz, quando sentiu uma vontade incontrolável de rachar a cabeça do vizinho.
— Está um calor infernal, Dallas — disse Peabody, por cima do ombro de Eve. — Tem gente que simplesmente pira.
— É. Talvez a explicação seja apenas essa. — Tem gente que fica zureta de uma hora para outra. Não há nada aqui nos dados dele com o nome de Pureza.
— Também não achei nada na pesquisa on-line sobre alguma droga ilegal com esse nome.
— Então que diabo é isso, e como foi alcançado esse tal “estado de pureza absoluta”? — Eve deu um passo para trás. — Vamos dar uma boa olhada em Louie K., para ver o que ele tem a nos contar.”

Louie K. Cogburn estava há três dias trancado em seu apartamento, olhando para a tela do computador e sofrendo com uma insuportável dor de cabeça. Por fim, quando um vizinho bate à sua porta, Louie pega um taco de beisebol e, no auge do desespero, sai enlouquecido pelo corredor e parte para o ataque. O primeiro policial a chegar à cena do incidente atira duas vezes no agressor usando apenas sua pistola de atordoar, ainda assim Louie morre instantaneamente.

Quando um segundo homem morre em circunstâncias praticamente idênticas, Eve corre em busca de respostas. O que ela não imagina é que encontrará um vírus de computador capaz de se espalhar a partir da máquina, infectar um homem, atuar em seu organismo e tomar conta de todo o seu ser. E a única pista é uma mensagem bizarra que foi deixada piscando no monitor: PUREZA ABSOLUTA ALCANÇADA.

Um romance instigante que oferece aos leitores um pouco de tudo: romance, morte e cenas de crime bem realistas. Além, é claro, de um suspense alucinante.

Próximo título: Retrato Mortal

Nora Roberts é a consagrada autora de quase 200 romances, dos quais mais de 100 frequentaram a lista de mais vendidos do New York Times. Dentre eles estão Santuário, Pecados Sagrados, O Amuleto, A Villa, Segredos, Doce Vingança, Pecados Sagrados, Virtude Indecente e as suas famosas e fascinantes trilogias – do Sonho, da Gratidão, da Magia, da Fraternidade, do Coração. Com mais de 280 milhões de exemplares vendidos em diversos países, Nora Roberts é hoje a mais festejada e adorada autora de ficção em todo o mundo. Sob o pseudônimo J. D. Robb, teve publicado 15 títulos de suspense, todos integrantes da Série mortal. Saiba mais em http://www.seriemortal.com.br.

SERVIÇO:

Pureza Mortal
(Purity in Death)
J. D. Robb
Tradução de Renato Motta
Literatura Estrangeira, Romance, Relacionamento
Editora Bertrand Brasil
434 páginas
Preço: R$ 46,00
ISBN: 9788528614725

26/01/2011 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário

:: Marque aí no seu calendário: está chegando a reunião do clube do biscoito!

Todos os anos, na primeira segunda-feira de dezembro, Marnie, Jeannie, Taylor, Rosie e mais oito amigas se reúnem para bater papo e comer um montão de biscoitos caseiros lindamente embrulhados. Está formado o grupo que deu origem ao emocionante O Clube do Biscoito, de Ann Pearlman.

“Um romance vigoroso que foge dos clichês do gênero literário.”
(Publishers Weekly)

“Sou a bisbilhoteira líder e esta é minha festa. A reunião do clube do biscoito sempre acontece na primeira segunda-feira de dezembro. Pode marcar no seu calendário. Doze amigas se reúnem, cada uma trazendo treze dúzias de
biscoitos embrulhados para presente. Biscoitos caseiros, claro. Cada uma traz um prato de comida para servir na hora e uma garrafa de vinho. Dezesseis anos atrás, quando tudo começou, costumávamos tomar o vinho e, depois, sair para dançar. Agora bebemos um pouco, nos sentamos e batemos papo na minha casa, ou colocamos um CD do Al Green e dançamos. Nosso favorito é o Love and Happiness. Então, cada uma conta a história do biscoito que fez. De alguma forma, cada história sempre simboliza o ano que passou. Distribuímos os pacotes de biscoito e doamos a décima terceira dúzia à casa de caridade local. Doamos os biscoitos desde o início. O clube do biscoito tem a ver com a doação, não se refere apenas a petiscos deliciosos que compartilhamos com as amigas e com nossas famílias, mas também com as pessoas que não conhecemos, que estão passando por uma fase difícil e a quem um docinho viria bem a calhar.”

Neste dia, essas mulheres sentem-se à vontade para compartilhar qualquer tema: a paixão e a esperança de um novo amor, as desilusões e as traições amorosas, os medos e as alegrias da maternidade, a agonia de perder um filho e, acima de tudo, a admiração e o respeito que sentem umas pelas outras. Contudo, neste ano, além das histórias divertidas, há alguns assuntos sérios a tratar: a filha mais velha de Marnie está enfrentando uma gravidez de risco. O pai de Jeannie está tendo um caso com sua melhor amiga. Taylor, após ser abandonada pelo amor de sua vida, está com as finanças por um fio. Já Rosie enfrenta a repulsa de seu marido à ideia de um possível filho.

O Clube do Biscoito fala de caminhos percorridos, da absoluta alegria de viver e amar — apesar das decisões das quais nos arrependemos —, das escolhas difíceis, das reparações que temos que fazer e dos sacrifícios ao longo da jornada. Em última análise, é a história de todas as mulheres. Ao ler esta, a de Marnie e suas adoráveis amigas, suas lutas e triunfos, o que as faz rir e o que já as fez e fará chorar, os leitores verão em si mesmos alguns dos ingredientes de sua própria história de vida.

Ann Pearlman é a autora de Infidelity: A Love Story, indicado ao Prêmio Pulitzer. Ann vive em Ann Arbor, no Michigan, onde se passa a história do Clube do Biscoito.

SERVIÇO:
O Clube do Biscoito
(The Christmas Cookie Club)
Ann Pearlman
Tradução de Sibele Menegazzi
Literatura Estrangeira, Romance, Relacionamento
Editora Bertrand Brasil
294 páginas
Preço: R$ 39,00
ISBN: 9788528614718

24/01/2011 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário

:: Emocionante, impiedoso, autêntico: o romance sobre a Cosa Nostra que todos devem ler

Mais Escuro que a Meia-Noite, de Salvo Sottile, é um romance de sangue, amor e morte, ao qual a pena prudente e afiada do autor imprime um ritmo cinematográfico, com sequências emocionantes que se sucedem num imprevisível suspense. Uma história de máfia que não cede à retórica nem aos estereótipos do gênero e compõe um quadro vibrante, de rara potência dramática.

“Parecia que o boss tinha um plano pré-estabelecido na mente. Um plano suicida. Chiavetta percebeu e tentou detê-lo.
— Giaconia, assim você vai ser morto…
O boss virou-se para o sargento.
A sua expressão era tranqüila, resignada.
— Sargento, o senhor sabe como é que nós dizemos? Mais escuro que a meia-noite não pode ficar… o senhor sabe o isso significa, não é?
Sim, Chiavetta sabia.
Giaconia queria fazê-lo entender que já estava acabado, que não tinha nada a perder. Não tinha mais a mulher, a sua vida estava destruída, o que lhe importava mais que voltar agora para o Criador?
A sua meia-noite, Nino superara há pouco.
Storione pôs uma mão no braço de Matteo e pediu que ele abaixasse a pistola. Temia que ele caísse na armadilha de Giaconia e no seu joguinho psicológico.
— Não dê atenção a ele, comissário, não faça nenhuma besteira!!!”
O sargento percebeu que Di Giannantonio já estava em transe. As suas mãos tremiam, os olhos ardiam, a cabeça doía-lhe. Era como se fosse prisioneiro de um pesadelo, de uma espécie de alucinação.O desejo de vingar o pai tornou-se mais forte que qualquer pensamento racional. A sua arma tremia imperceptivelmente. Para deixá-la firme,Matteo a tinha empunhado também com a outra mão, enquanto a voz de Giaconia confundia os seus pensamentos.
— Anda, comissário, atira!
Numa fração de segundo, Di Giannantonio abaixou o cano, fez mira e disparou o gatilho.
Atirou.
Storione instintivamente levou as mãos à cabeça.”

Em meados dos anos 1980, Nino Giaconia entra para uma das mais famosas famílias mafiosas da Itália: os Corleones. Junto com o cunhado Gaspare, que logo se torna o boss, ele conquista a fama de matador impiedoso e sem escrúpulos, inteiramente dedicado aos interesses da Cosa Nostra. O que o diferencia dos demais da organização é que, para ele, a esposa está em primeiro lugar. Ou estava.

Bela e angustiada, Rosa decidiu casar-se com Nino para fugir da casa do seu severo e grosseiro pai. O que ela não imaginava é que tal escolha transformaria sua vida num inferno e que, com o passar do tempo, entraria em depressão, acabando por entregar-se à loucura.

Depois de vinte anos de certa tranqüilidade, com policiais e políticos sob o comando da máfia, Gaspare e Nino, surge a juíza Elvira Salemi e o comissário Matteo Di Giannantonio, que, embora, atormentados por dúvidas e contradições, estão decididos a não esmorecer, custe o que custar.

A trama de Mais Escuro que a Meia-Noite é tão real que, em alguns momentos, o leitor terá a impressão de estar lendo um livro de não ficção de Roberto Saviano. Para escrever esse romance, Sottile estudou a máfia e seu modo de agir, entendendo completamente o que leva seus integrantes a agir de maneira fria, calculista, porém imprevisível.

Salvo Sottile, jornalista, é redator-chefe do noticiário na Tg5. Iniciou sua carreira em Palermo ainda muito jovem e testemunhou alguns dos acontecimentos mais importantes dos últimos 20 anos na Sicília. Após uma longa temporada como correspondente na Itália e no exterior, incluindo regiões de guerra, em 2001, transferiu-se para Roma, onde mora e trabalha. Em 2007, publicou seu primeiro romance, Maqeda, que, após o sucesso de venda e de crítica, será adaptado para o cinema.

SERVIÇO:
Mais Escuro que a Meia-Noite
(Più scuro di mezzanotte)
Salvo Sottile
Tradução de Ana Resende
Literatura Estrangeira, Itália, Máfia
Editora Bertrand Brasil
378 páginas
Preço: R$ 44,00
ISBN: 9788528614732

17/01/2011 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário

:: Grupo Leya Brasil acaba de fechar contrato para publicar a nova série da autora de True Blood

A Lua de Papel – uma das editoras do grupo LeYa Brasil – anuncia a compra dos direitos de publicação da nova série HARPER CONNELLY de Charlaine Harris, conhecida no Brasil por True Blood. A compra dos direitos de publicação no Brasil ocorre simultaneamente ao anúncio da venda da série para a rede CBS, que começará as filmagens em 2011 sob direção de Oliver Stone. A série traz como personagem principal Harper Connelly, uma moça de 24 anos que tem o dom de sentir os mortos e acabou transformando o talento em trabalho: encontrar cadáveres de pessoas desaparecidas em troca de pagamentos razoáveis. Com a capacidade de sentir onde o corpo foi enterrado e como reviver os últimos momentos da vítima, ela é chamada quando os casos são complexos demais – o que quase sempre põe sua vida em risco. O primeiro livro da série será publicado no primeiro semestre de 2011.

29/12/2010 Posted by | Mais cultura | Deixe um comentário

:: Comer e emagrecer é mais simples do que se imagina

Depois do enorme sucesso de Dieta Nota 10, com 200 mil exemplares vendidos, Dr. Guilherme de Azevedo lança Cardápios Nota 10. Emagreça, coma de tudo, aprenda a comer a quantidade certa e não volte a engordar nunca mais.

“Hoje, a Dieta Nota 10 faz parte de mim. Para manter o peso não faço sacrifícios, apenas penso. É simples assim.” (Carolina Dieckmann)

No livro, Dr. Guilherme desmascara mitos, mostra quem são os verdadeiros inimigos das pessoas na alimentação e apresenta a cotação de alimentos por estrelas: seis são aqueles que o leitor poderá ingerir todos os dias e uma, aqueles pobres em tudo, menos em calorias.

“Ninguém consegue viver só de frutas, ou só de saladas, ou só de peito de frango grelhado. Em pouco tempo, essa falta de variedade vai entalar na sua garganta como a maçã da bruxa má. E o resultado é que você voltará a comer de tudo vorazmente – e, claro, engordará tudo outra vez.” (p. 16)

Cardápios Nota 10 vem acompanhado de uma agenda que, de forma prática, ajuda a controlar o cardápio diário, ensinando, de forma objetiva e eficaz, como manter-se saudável.

Guilherme de Azevedo Ribeiro é médico. Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, estudou medicina na Universidade Gama Filho, fez especialização em Endocrinologia no IEDE (Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia), no serviço do Prof. Francisco Arduíno. Foi chefe do serviço de Endocrinologia do Hospital Central do Exército e hoje trabalha em seu consultório no Leblon, Rio de Janeiro. Pela Bertrand Brasil publicou o grande sucesso Dieta Nota 10.

SERVIÇO:
Cardápios Nota 10
Dr. Guilherme de Azevedo Ribeiro
Não ficção, Alimentação, Nutrição
Editora Bertrand Brasil
84 páginas
Preço: R$ 27,00
ISBN: 9788528614626

20/12/2010 Posted by | Agenda cultural, Lançamentos editoriais | Deixe um comentário

:: Protagonismos alternativos, criações radicais

Por: Helder Miranda

Em outubro de 2010

Mídia Radical: Excelente livro de John D. H. Downing mostra como e porquê todos podem ser protagonistas hoje, e como fizeram isso no passado – em um panorama que faz uma releitura de nossa trajetória ao longo dos tempos. Sem esses “caldeirões”, segundo o autor, haveria estagnação e, consequentemente, o fim da história. Saiba mais!

Pablo Picasso afirmou que a criação da beleza não pretende ser apenas um agrado aos olhos, mas uma arma de guerra. Tal declaração joga uma luz sobre o conceito dos movimentos de contracultura, ideologicamente libertários, criados para opor a esfera hegemônica da indústria cultural, econômica, ou dos meios militares, com alguma intervenção crítica às posições dominantes, definidos como mídia radical.

Caso a contracultura, segundo definição do dicionário “Houaiss”, signifique “subcultura que rejeita e questiona valores e práticas da cultura dominante da qual faz parte”, para o ensaísta norte-americano John D.H. Downing, autor de “‘Mídia Radical – Rebeldia nas Comunicações e Movimentos Sociais” (Senac) ações de resistência e sobrevivência pelas mídias alternativas, as radicais, ganharam força a partir de uma infinidade de movimentos contra a hegemonia. Num mundo cada vez mais globalizado, sobretudo pelo papel da difusão da internet, e segmentado pelas diferenças, essas ações estão potencializadas.

Desde que o mundo é mundo, ações de contestação sempre existiram. No século XVI, Cipriano Barata, um dos mais atuantes jornalistas políticos do Primeiro Reinado, marcou as páginas da história brasileira com seu próprio jornal, “Sentinela da Liberdade na Guarita de Pernambuco”, em que hostilizava o governo imperial de Dom Pedro I e posicionava-se a favor das ideias republicanas e da autonomia das províncias.

A lógica desse processo pode ser aplicada no dia a dia: quando há uma percepção de que valores começam a se esvair, muitas pessoas que se opõem usam a comunicação para se expressarem. Inserem-se, nesse contexto, as rádios livres, o teatro de rua, as canções populares, o grafite que pode ser conferido a céu aberto, fotografias como forma de expressão, as mídias têxteis – como o vestuário, o rock de garagem, cartuns satíricos, a pornografia política, vídeos caseiros, internet, e até o corpo, com tatuagens. Imprescindível, mesmo, é que essas ações com perspectivas locais – que muitas vezes alcançam projeção nacional e até mundial – aborde necessidades que nem sempre estão na agenda das grandes corporações de comunicação e também apoio e conquiste solidariedade da população para construir uma rede contrária às políticas públicas.

 

Leia a resenha na íntegra em http://www.resenhando.com/resenhas/r27710-Midia-Radical.htm

13/10/2010 Posted by | Resenhas | Deixe um comentário

:: Em 16 e 17 tem Cultura nos Parques

Periferia recebe espetáculos culturais. Em outubro, o Cultura nos Parques leva Parlapatões, Circo Vox e Trio Virgulino para parques de bairros afastados do centro.

 


O Cultura nos Parques, programa da Secretaria do Estado da Cultura que leva espetáculos culturais, aos finais de semana, gratuitamente, para os parques públicos da periferia, traz, agora em outubro, o teatro de Comida dos Astros e Pia Fraus, a dança OMSTRAB – Diário de Viagem, os circos Parlapatões Clássicos do Circo e Circo Vox e o forró do Trio Virgulino.

“O objetivo é promover espetáculos como opção de lazer para o público das periferias de São Paulo, formando novos públicos e valorizando os parques”, afirma Andrea Matarazzo, Secretário de Estado da Cultura.

Neste mês, serão seis espetáculos, nos Parques: Vila do Rodeio (Cidade Tiradentes), Santo Dias (Capão Redondo), Parque do Carmo e Raul Seixas – COHAB II (ambos em Itaquera).

A abertura de outubro (9) é do grupo Comida dos Astros, que traz com teatralidade original e humor, assuntos como atualidades, celebridades e política na peça Gastropofagia. No dia seguinte (10), o grupo Omstrab mistura ficção e realidade num espetáculo de dança contemporânea e música composto e executada ao vivo chamado Diário de Viagem.

Dia 16, as atividades começam com o teatro do grupo Pia Fraus, apresentando a peça Bichos do Brasil, que retrata a riqueza da fauna brasileira por meio de mais de 50 bonecos feitos a partir de materiais naturais. No domingo (17) é a vez do Circo Vox, com seu espetáculo de circo-teatro baseado totalmente em improvisações, animar Cidade Tiradentes.

Para fechar o mês, no sábado (23), tem Trio Virgulino com seu forró animado no parque Raul Seixas e, domingo (24), os Parlapatões Clássicos do Circo, que reúne alguns dos mais divertidos números cômicos e circenses de diversos espetáculos da trajetória de 18 anos da trupe.

Classificação Indicativa de todos os espetáculos: Livre

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA
ASSESSORIA DE IMPRENSA

Rua Mauá, 51 – Luz – São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000
CEP: 01028-900 http://www.cultura.sp.gov.br

Confira a programação completa de outubro:
Vila do Rodeio – Rua Igarapé da Bela Aurora, 342. Cidade Tiradentes. 9/10 – 15h Comida dos Astros (teatro)
Santo Dias – Rua Jasmim da Beirada, 71. Capão Redondo 10/10 – 15h Diário de Viagem – Omstrab (dança)
Parque do Carmo – Av. Afonso de Sampaio e Souza, 951. Itaquera 16/10 – 15h Bichos do Brasil – Pia Fraus (teatro)
Vila do Rodeio – Rua Igarapé da Bela Aurora, 342. Cidade Tiradentes 17/10 – 15h Circo Vox – Arruaça (circo)
Raul Seixas – Rua Murmúrios da Tarde, 211, Conjunto José Bonifácio. COHAB II, Itaquera 23/10 – 15h Trio Virgulino (música)
Santo Dias – Rua Jasmim da Beirada, 71. Capão Redondo 24/10 – 15h Parlapatões Clássicos do Circo (circo)

Cultura Circulante
O Cultura nos Parques integra o programa Circulando Cultura, que busca ampliar as ações da Secretaria de Estado da Cultura em regiões de maior vulnerabilidade social no município de São Paulo. Além da Maratona, o programa tem outras linhas de atuação como é o caso do Vá ao Museu, que leva públicos de baixa renda e moradores das regiões mais distantes do centro a conhecer os museus da Secretaria na capital, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social de São Paulo; e a Maratona Cultural, que apresenta, durante um fim de semana, atrações artísticas para todos os tipos de público em centros culturais da periferia.

Veja outras informações no site: http://www.cultura.sp.gov.br

12/10/2010 Posted by | Agenda cultural, Mais cultura | Deixe um comentário

:: Tudo Pode dar Certo nas locadoras

TÍTULO ORIGINAL: Whatever Works

TÍTULO EM PORTUGUÊS: Tudo Pode dar Certo

SINOPSE: Boris Yellnikoff (Larry David) é um velho rabugento que tem o hábito de insultar seus alunos de xadrez. Ex-professor da Universidade de Columbia, ele considera ser o único capaz de compreender a insignificância das aspirações humanas e o caos do universo. Um dia, prestes a entrar em seu apartamento, Boris é abordado por Melodie St. Ann Celestine (Evan Rachel Wood), que lhe implora para entrar. Ele atende ao pedido, a contragosto. Percebendo sua fragilidade, Boris permite que ela fique no apartamento por alguns dias. Ela se instala e, com o passar do tempo, não aparenta ter planos de deixar o local. Até que um dia lhe diz que está interessada nele.

ELENCO: Larry David , Evan Rachel Wood , Ed Begley Jr. , Henry Cavill , Patricia Clarkson

DIREÇÃO: Woody Allen

GÊNERO: Comédia

ANO DE PRODUÇÃO: 2009

PAÍS DE ORIGEM: EUA

 

12/10/2010 Posted by | Agenda cultural, Em cartaz | Deixe um comentário

:: No mês da criança, Shopping Jardim Sul agita garotada com atrações lúdicas e divertidas

Oficina “20 anos brincando no Jardim” pretende entreter meninos e meninas no mês de outubro.

Vestir bonecas de papel com diversas roupinhas e customizar carrinhos e aviõezinhos serão algumas das atrações da oficina “20 anos brincando no Jardim”, que o Shopping Jardim Sul vai oferecer como diversão para a garotada em outubro, mês das crianças.

Além de usar a criatividade com as bonecas, a tradicional brincadeira de pular corda vai ficar ainda mais divertida. Tudo porque, na oficina, elas poderão enfeitar o objeto com tecidos e laços coloridos.

Já para os meninos, os carrinhos não serão a única forma de entretenimento. Entre as atrações, o futebol ganha destaque. Mas, ao invés de utilizar os pés, a paixão nacional será jogada com as mãos nos conhecidos jogos de botão, que poderão ser montados por eles.

Crianças entre 04 e 12 anos poderão utilizar o espaço, mas sempre acompanhada dos pais. Para participar, basta apresentar notas fiscais de qualquer loja do shopping no valor mínimo de R$ 50,00.

Serviço:
Oficina 20 anos brincando no Jardim
Shopping Jardim Sul
Local: Av. Giovanni Gronchi, n°5.819 – Morumbi/SP
Piso Térreo – atrium
Tel: (11) 3779.3900.
Data: De 01 de outubro a 12 de outubro (Todos os dias)
Horário: das 14h às 20h

11/10/2010 Posted by | Agenda cultural | Deixe um comentário