Blog do Resenhando: O Seu Site Cultural

Espaço de apoio do site Resenhando.com

:: Protagonismos alternativos, criações radicais

Por: Helder Miranda

Em outubro de 2010

Mídia Radical: Excelente livro de John D. H. Downing mostra como e porquê todos podem ser protagonistas hoje, e como fizeram isso no passado – em um panorama que faz uma releitura de nossa trajetória ao longo dos tempos. Sem esses “caldeirões”, segundo o autor, haveria estagnação e, consequentemente, o fim da história. Saiba mais!

Pablo Picasso afirmou que a criação da beleza não pretende ser apenas um agrado aos olhos, mas uma arma de guerra. Tal declaração joga uma luz sobre o conceito dos movimentos de contracultura, ideologicamente libertários, criados para opor a esfera hegemônica da indústria cultural, econômica, ou dos meios militares, com alguma intervenção crítica às posições dominantes, definidos como mídia radical.

Caso a contracultura, segundo definição do dicionário “Houaiss”, signifique “subcultura que rejeita e questiona valores e práticas da cultura dominante da qual faz parte”, para o ensaísta norte-americano John D.H. Downing, autor de “‘Mídia Radical – Rebeldia nas Comunicações e Movimentos Sociais” (Senac) ações de resistência e sobrevivência pelas mídias alternativas, as radicais, ganharam força a partir de uma infinidade de movimentos contra a hegemonia. Num mundo cada vez mais globalizado, sobretudo pelo papel da difusão da internet, e segmentado pelas diferenças, essas ações estão potencializadas.

Desde que o mundo é mundo, ações de contestação sempre existiram. No século XVI, Cipriano Barata, um dos mais atuantes jornalistas políticos do Primeiro Reinado, marcou as páginas da história brasileira com seu próprio jornal, “Sentinela da Liberdade na Guarita de Pernambuco”, em que hostilizava o governo imperial de Dom Pedro I e posicionava-se a favor das ideias republicanas e da autonomia das províncias.

A lógica desse processo pode ser aplicada no dia a dia: quando há uma percepção de que valores começam a se esvair, muitas pessoas que se opõem usam a comunicação para se expressarem. Inserem-se, nesse contexto, as rádios livres, o teatro de rua, as canções populares, o grafite que pode ser conferido a céu aberto, fotografias como forma de expressão, as mídias têxteis – como o vestuário, o rock de garagem, cartuns satíricos, a pornografia política, vídeos caseiros, internet, e até o corpo, com tatuagens. Imprescindível, mesmo, é que essas ações com perspectivas locais – que muitas vezes alcançam projeção nacional e até mundial – aborde necessidades que nem sempre estão na agenda das grandes corporações de comunicação e também apoio e conquiste solidariedade da população para construir uma rede contrária às políticas públicas.

 

Leia a resenha na íntegra em http://www.resenhando.com/resenhas/r27710-Midia-Radical.htm

Anúncios

13/10/2010 Posted by | Resenhas | Deixe um comentário

:: Em 16 e 17 tem Cultura nos Parques

Periferia recebe espetáculos culturais. Em outubro, o Cultura nos Parques leva Parlapatões, Circo Vox e Trio Virgulino para parques de bairros afastados do centro.

 


O Cultura nos Parques, programa da Secretaria do Estado da Cultura que leva espetáculos culturais, aos finais de semana, gratuitamente, para os parques públicos da periferia, traz, agora em outubro, o teatro de Comida dos Astros e Pia Fraus, a dança OMSTRAB – Diário de Viagem, os circos Parlapatões Clássicos do Circo e Circo Vox e o forró do Trio Virgulino.

“O objetivo é promover espetáculos como opção de lazer para o público das periferias de São Paulo, formando novos públicos e valorizando os parques”, afirma Andrea Matarazzo, Secretário de Estado da Cultura.

Neste mês, serão seis espetáculos, nos Parques: Vila do Rodeio (Cidade Tiradentes), Santo Dias (Capão Redondo), Parque do Carmo e Raul Seixas – COHAB II (ambos em Itaquera).

A abertura de outubro (9) é do grupo Comida dos Astros, que traz com teatralidade original e humor, assuntos como atualidades, celebridades e política na peça Gastropofagia. No dia seguinte (10), o grupo Omstrab mistura ficção e realidade num espetáculo de dança contemporânea e música composto e executada ao vivo chamado Diário de Viagem.

Dia 16, as atividades começam com o teatro do grupo Pia Fraus, apresentando a peça Bichos do Brasil, que retrata a riqueza da fauna brasileira por meio de mais de 50 bonecos feitos a partir de materiais naturais. No domingo (17) é a vez do Circo Vox, com seu espetáculo de circo-teatro baseado totalmente em improvisações, animar Cidade Tiradentes.

Para fechar o mês, no sábado (23), tem Trio Virgulino com seu forró animado no parque Raul Seixas e, domingo (24), os Parlapatões Clássicos do Circo, que reúne alguns dos mais divertidos números cômicos e circenses de diversos espetáculos da trajetória de 18 anos da trupe.

Classificação Indicativa de todos os espetáculos: Livre

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA
ASSESSORIA DE IMPRENSA

Rua Mauá, 51 – Luz – São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000
CEP: 01028-900 http://www.cultura.sp.gov.br

Confira a programação completa de outubro:
Vila do Rodeio – Rua Igarapé da Bela Aurora, 342. Cidade Tiradentes. 9/10 – 15h Comida dos Astros (teatro)
Santo Dias – Rua Jasmim da Beirada, 71. Capão Redondo 10/10 – 15h Diário de Viagem – Omstrab (dança)
Parque do Carmo – Av. Afonso de Sampaio e Souza, 951. Itaquera 16/10 – 15h Bichos do Brasil – Pia Fraus (teatro)
Vila do Rodeio – Rua Igarapé da Bela Aurora, 342. Cidade Tiradentes 17/10 – 15h Circo Vox – Arruaça (circo)
Raul Seixas – Rua Murmúrios da Tarde, 211, Conjunto José Bonifácio. COHAB II, Itaquera 23/10 – 15h Trio Virgulino (música)
Santo Dias – Rua Jasmim da Beirada, 71. Capão Redondo 24/10 – 15h Parlapatões Clássicos do Circo (circo)

Cultura Circulante
O Cultura nos Parques integra o programa Circulando Cultura, que busca ampliar as ações da Secretaria de Estado da Cultura em regiões de maior vulnerabilidade social no município de São Paulo. Além da Maratona, o programa tem outras linhas de atuação como é o caso do Vá ao Museu, que leva públicos de baixa renda e moradores das regiões mais distantes do centro a conhecer os museus da Secretaria na capital, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social de São Paulo; e a Maratona Cultural, que apresenta, durante um fim de semana, atrações artísticas para todos os tipos de público em centros culturais da periferia.

Veja outras informações no site: http://www.cultura.sp.gov.br

12/10/2010 Posted by | Agenda cultural, Mais cultura | Deixe um comentário

:: Tudo Pode dar Certo nas locadoras

TÍTULO ORIGINAL: Whatever Works

TÍTULO EM PORTUGUÊS: Tudo Pode dar Certo

SINOPSE: Boris Yellnikoff (Larry David) é um velho rabugento que tem o hábito de insultar seus alunos de xadrez. Ex-professor da Universidade de Columbia, ele considera ser o único capaz de compreender a insignificância das aspirações humanas e o caos do universo. Um dia, prestes a entrar em seu apartamento, Boris é abordado por Melodie St. Ann Celestine (Evan Rachel Wood), que lhe implora para entrar. Ele atende ao pedido, a contragosto. Percebendo sua fragilidade, Boris permite que ela fique no apartamento por alguns dias. Ela se instala e, com o passar do tempo, não aparenta ter planos de deixar o local. Até que um dia lhe diz que está interessada nele.

ELENCO: Larry David , Evan Rachel Wood , Ed Begley Jr. , Henry Cavill , Patricia Clarkson

DIREÇÃO: Woody Allen

GÊNERO: Comédia

ANO DE PRODUÇÃO: 2009

PAÍS DE ORIGEM: EUA

 

12/10/2010 Posted by | Agenda cultural, Em cartaz | Deixe um comentário

:: No mês da criança, Shopping Jardim Sul agita garotada com atrações lúdicas e divertidas

Oficina “20 anos brincando no Jardim” pretende entreter meninos e meninas no mês de outubro.

Vestir bonecas de papel com diversas roupinhas e customizar carrinhos e aviõezinhos serão algumas das atrações da oficina “20 anos brincando no Jardim”, que o Shopping Jardim Sul vai oferecer como diversão para a garotada em outubro, mês das crianças.

Além de usar a criatividade com as bonecas, a tradicional brincadeira de pular corda vai ficar ainda mais divertida. Tudo porque, na oficina, elas poderão enfeitar o objeto com tecidos e laços coloridos.

Já para os meninos, os carrinhos não serão a única forma de entretenimento. Entre as atrações, o futebol ganha destaque. Mas, ao invés de utilizar os pés, a paixão nacional será jogada com as mãos nos conhecidos jogos de botão, que poderão ser montados por eles.

Crianças entre 04 e 12 anos poderão utilizar o espaço, mas sempre acompanhada dos pais. Para participar, basta apresentar notas fiscais de qualquer loja do shopping no valor mínimo de R$ 50,00.

Serviço:
Oficina 20 anos brincando no Jardim
Shopping Jardim Sul
Local: Av. Giovanni Gronchi, n°5.819 – Morumbi/SP
Piso Térreo – atrium
Tel: (11) 3779.3900.
Data: De 01 de outubro a 12 de outubro (Todos os dias)
Horário: das 14h às 20h

11/10/2010 Posted by | Agenda cultural | Deixe um comentário

:: Festival mostra 59 concertos de 36 grupos instrumentais de nove estados das cinco regiões do Brasil

O V Festival BNB da Música Instrumental apresentará 59 concertos de 36 formações instrumentais oriundas de nove estados das cinco regiões brasileiras (Nordeste: Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco; Sudeste: São Paulo e Minas Gerais; Sul: Paraná; Centro-Oeste: Mato Grosso do Sul; e Norte: Amazonas), no período de 13 (próxima quarta-feira) a 30 deste mês. O Festival também contará, ainda, com a participação do multi-instrumentista argentino Gustavo Patiño. Todos os concertos do evento têm entrada franca.

O Festival acontecerá nos três Centros Culturais Banco do Nordeste (Fortaleza; Cariri, em Juazeiro do Norte, região sul do Ceará; e Sousa, no alto sertão paraibano). Nos CCBNBs-Cariri e Sousa, o evento começa mais cedo: a partir da próxima quarta-feira, 13, prosseguindo até o dia 23. No CCBNB-Fortaleza, o Festival inicia no dia 20 (quarta-feira), e prossegue até o dia 30.

Abrilhantam o V Festival BNB da Música instrumental músicos como o percussionista Alex Holanda (CE), o multi-instrumentista Antônio de Pádua (RN), o contrabaixista Aroldo Araújo (CE), a Camarones Orquestra Guitarrística (RN), o baterista Di Stéffano (RN), o Fábio Leal Quarteto (SP), o violeiro Manassés (CE), a Marimbanda (CE), o Octeto de Saxofones da UFRN (RN), o Quarteto de Clarinetas Clariventos (MG), o Quarteto de Trombones da Paraíba (PB), o Quarteto Iguaçu (PR), o tecladista Tito Freitas (AM), Trio Sotaque (PE) e Zeca do Trombone (MS), entre outros.

Em sua quinta edição, o Festival BNB da Música Instrumental mantém sua identidade de promover a diversidade, estimulando a fruição e o conhecimento da produção instrumental. O evento reúne dezenas de músicos com diferentes trajetórias, influências e propostas estéticas, além de uma variedade de sonoridades que serão apresentadas durante os 17 dias de concertos. “Esperamos que, mais uma vez, o Festival contribua para o fortalecimento dessa celebração musical”, afirma um dos coordenadores do evento, André Marinho.

Conheça a seguir a programação resumida do Festival:

V FESTIVAL BNB DA MÚSICA INSTRUMENTAL

UM ELENCO DE 59 CONCERTOS GRATUITOS DE 36 FORMAÇÕES INSTRUMENTAIS ORIUNDAS DE NOVE ESTADOS DAS CINCO REGIÕES BRASILEIRAS (NORTE, NORDESTE, SUDESTE, SUL E CENTRO-OESTE)

PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

DE 13 A 30 DE OUTUBRO DE 2010

NOS CCBNBs-FORTALEZA, CARIRI E SOUSA

Programação diária no CCBNB-Cariri

Dia 13, quarta-feira

18h30 O Garfo (CE)

19h50 Marcelo Randermak Quarteto (CE)

Dia 14, quinta-feira

19h30 Abanda (CE)

Dia 15, sexta-feira

18h30 Txaimus (PE)

19h50 Tiento (PE)

Dia 16, sábado

18h30 Murmurando (CE)

19h50 Zé Filho e Banda (PE)

Dia 20, quarta-feira

18h30 Quarteto Iguaçu (PR)

19h50 Timbral (CE)

Dia 21, quinta-feira

18h30 Antônio de Pádua e Banda (RN)

19h50 Camaronês Orquestra Guitaristica (RN)

Dia 22, sexta-feira

18h30 Power Trio Brasil (CE)

19h50 Octeto de Saxofones da UFRN (RN)

Dia 23, sábado

18h30 Gustavo Patiño (ARG)

19h50 Fabio Leal Quarteto (SP)

Programação diária no CCBNB-Sousa

Dia 13, quarta-feira

19h Chagas Fernandes (PB)

20h30 Quarteto Hora Nona (PB)

Dia 14, quinta-feira

19h Marcelo Randemarck Quarteto (CE)

20h30 O Garfo (CE)

Dia 15, sexta-feira

19h Baião de Três (PB)

20h30 Zé Filho e Banda (PB)

Dia 16, sábado

19h Txaimus (PE)

20h30 Tiento (PE)

Dia 17, domingo

19h Doces Flautas Doces (CE)

20h30 Procura-se Fabiano (PB)

Dia 20, quarta-feira

19h Antônio de Pádua e Banda (RN)

20h30 Camarones Orquestra Guitarrística (RN)

Dia 21, quinta-feira

19h Quarteto de Trombones da Paraíba (PB) (Parceria com o SINDIFISCO-PB)

20h30 Timbral (CE)

Festival no Arte Retirante

Local: Igreja da Matriz Nossa Senhora do Rosário – Centro, São João do Rio do Peixe-PB.

17h00 Quarteto Iguaçu (PR)

Festival no Arte Retirante

Local: Teatro Iracles Pires – Av. Líbio Brasileiro, 176, Centro, Cajazeiras-PB.

20h00 Quarteto Iguaçu (PR)

Dia 22, sexta-feira

19h Gustavo Patiño (Argentina)

20h30 Fábio Leal Quarteto (SP)

Dia 23, sábado

19h Octeto de Saxofones da UFRN (RN)

20h30 Power Trio Brasil (CE)

Festival no Arte Retirante

Local: Igreja do Bom Jesus, Centro, Sousa-PB.

19h30 Quarteto Iguaçu (PR)

Programação diária no CCBNB-Fortaleza

Dia 20, quarta-feira

12h30 Ellis Mário (CE)

17h30 Murmurando (CE)

19h Trio Sotaque (PE)

Dia 21, quinta-feira

12h30 Octeto de Saxofones da UFRN (RN)

17h30 Fabio Leal Quarteto (SP)

19h Gustavo Patiño (ARG)

Dia 22, sexta-feira

12h30 Alex Holanda (CE)

17h30 Antônio de Pádua e Banda (RN)

19h Camarones Orquestra Guitarrística (RN)

Dia 23, sábado

12h30 Fulô de Araçá (CE)

17h30 Quarteto de Clarinetas Clarivento (MG)

19h Manassés (CE)

Dia 27, quarta-feira

12h30 Timbral (CE)

17h30 Passarim (CE)

19h Di Stéffano (RN)

Dia 28, quinta-feira

12h30 Zeca do Trombone (MS)

17h30 Sobrajazz (CE)

19h Saturnino e o Disco Avoador (RN)

Dia 29, sexta-feira

12h30 Mimi Rocha (CE)

17h30 Allysson dos Anjos (CE)

19h Aroldo Araújo (CE)

Dia 30, sábado

17h30 Tito Freitas (AM)

19h Marimbanda (CE)

ENDEREÇOS E FONES DOS LOCAIS DAS APRESENTAÇÕES:

CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-FORTALEZA
Rua Floriano Peixoto, 941 – Centro – Fortaleza (CE)
Fone: (85) 3464.3108

CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-CARIRI
Rua São Pedro, 337 – Centro – Juazeiro do Norte – Ceará (CE)
Fone: (88) 3512.2855

CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE-SOUSA
Rua Cel. José Gomes de Sá, 07 – Centro – Sousa (PB)
Fone: (83) 3522.2980

11/10/2010 Posted by | Agenda cultural | Deixe um comentário

:: Filmes da California estarão na 34ª mostra Internacional de Cinema de S. Paulo

Representantes de seus países no Oscar 2011 serão exibidos durante a Mostra e lançados pela California Filmes.

A 34ª Mostra Internacional de Cinema terá em sua programação duas produções internacionais que posteriormente serão lançadas em circuito comercial pela California Filmes. Os filmes são duas grandes produções, sendo os escolhidos para representar os seus países de origem no Oscar 2011.
No filme Em um Mundo Melhor a aclamada diretora dinamarquesa Susanne Bier (Depois do Casamento e Brothers) conta a história de duas famílias que se cruzam em uma pacata cidade. Esse é o terceiro filme da diretora lançado pela California Filmes.
Susanne Bier é uma das mais promissoras diretoras de filmes da Dinamarca. O indicado ao Oscar “Depois do Casamento” (2006) e “Coisas que Perdemos pelo Caminho” (2007), estrelado por Halle Berry e Benicio Del Toro, foram duas produções que alcançaram grandes bilheterias na Dinamarca. Seu primeiro filme “Freud Leaving Home” (1990) foi recebido com aplausos em vários festivais ao redor do mundo, assim como seu outro filme, “Family Matters” (1993). Seu próximo filme “Like It Never was Before” (1995) recebeu o Critic’s Award at Montreal. Seguindo com “The One and Only” (1999), um dos seus filmes preferidos da crítica, influenciou outros diretores da Dinamarca e consolidou sua boa reputação como diretora. Bier dirigiu “Once in a Lifetime” (2000) e seguindo as regras do Dogma 95, dirigiu “Open Hearts” (2002), selecionado para o Festival de San Sebastian Sundance e Toronto onde recebeu uma Menção Honrosa, e seu filme “Brothers” (2004), refilmado recentemente nos EUA, ganhou o Prêmio do Público em Sundance e de Melhor Atriz em San Sebastian.
Foras da Lei do diretor Rachid Bouchareb (Dias de Glória) que após filmar sobre os atentados terroristas em London River – Destinos Cruzados volta a falar da Argélia. O filme conta a história de três irmãos que precisam se separar após serem expulsos de suas terras.
O diretor Rachid Bouchareb nasceu em 1953 em uma cidade próxima a Paris. Entre 1977 e 1983 trabalho como diretor assistente na French National Television Production Society, indo depois para a TF1 e Antenne2. Ao mesmo tempo, começou a fazer curtas-metragens. Em 1985, ele dirigiu seu primeiro longa, Bâton Rouge, e em 1988, com Jean Bréhat, fundou a produtora Tessalit. Em 1991, apresentou seu segundo filme, Cheb, premiado no Festival de Locarno e também vencedor do prêmio Perspectives du Cinema, em Cannes. Dirigiu ainda, entre outros, Poussières de Vie (1995), A Pequena Senegal (2001) e o curta L’Ami y’a Bon (2005). Participou da 24ª Mostra como produtor do filme Queridinha (Petite Chérie), de Anne Villacèque. Por Dias de Glória (2006), Bouchareb conquistou o prêmio François Chalais e os cinco atores principais levaram o prêmio conjunto de interpretação masculina, ambos no Festival de Cannes 2006. Bouchareb está presente também na 30ª Mostra como produtor de Flandres (2006) e na 33ª com London River – Destinos Cruzados, filme pelo qual concorreu ao Urso de Ouro no Festival de Berlim 2009 e foi premiado com o Urso de Prata de Melhor ator para Sotigui Kouyaté e recebeu menção honrosa do Juri Ecumenico. Foras-da-Lei é o seu terceiro filme distribuido no Brasil, o filme abriu o Festival de Tribeca desse ano, foi exibido durante o Festival de Cannes e o Festival de Toronto de 2010.

Ficha técnica dos filmes:

EM UM MUNDO MELHOR – IN A BETTER WORLD

SINOPSE: A história segue elementos desde um campo de refugiados no Sudão até a monotonia da vida cotidiana de uma cidade provinciana da Dinamarca. A vida de duas famílias dinamarquesas se cruzam e uma extraordinária, mas arriscada, amizade. A solidão, fraqueza e dor estão à espreita e essa amizade se transforma em uma perigosa aliança que culminará numa perseguição de tirar o fôlego, na qual a vida estará em jogo.

DIREÇÃO: Susanne Bier
ELENCO: Ulrich Thomsen, Mikael Persbrandt, Trine Dyrholm
ROTEIRO: Susanne Bier, Anders Thomas Jensen
GENERO: Drama

FORAS DA LEI – HORS-LA-LOI

SINOPSE: Expulsos de suas terras na Argélia, três irmãos e sua mãe veem-se obrigados a se separar. Messaoud se alista na Indochina. Em Paris, Abdelkader se põe à frente do movimento pela independência da Argélia e Said faz fortuna nos cassinos e nos clubes de boxe de Pigalle. Seu destino, selado em torno do amor de uma mãe, se mesclará com o de uma nação que luta pela sua liberdade.

DIREÇÃO: Rachid Bouchareb
ELENCO: Sami Bouajila, Jamel Debbouze, Roschdy Zem, Bernard Blancan
ROTEIRO: Rachid Bouchareb e Olivier Lorelle
GENERO: Dramaca

07/10/2010 Posted by | Agenda cultural, Mais cultura | Deixe um comentário

:: Tropa de Elite 2, que será lançado dia 08/10, usa sistema de segurança Intelbras

Tropa de Elite 2 usou equipamentos Intelbras para reproduzir o circuito de segurança do presídio Bangu 1

Coronel Nascimento acompanha rebelião dentro do presídio Bangu 1, um dos momentos de ápice do filme, por meio das soluções de segurança da Intelbras.

A Intelbras, empresa que atua em telecomunicações, segurança eletrônica e informática, concedeu equipamentos para a montagem do Tropa de Elite 2, um dos filmes mais esperados do momento, com lançamento para o próximo dia 8 de outubro. A participação da empresa foi no fornecimento de equipamentos de segurança eletrônica usados na reprodução do circuito fechado de vídeo monitoramento do presídio Bangu 1, um presídio de segurança máxima.

Os equipamentos de segurança tiveram papel fundamental no filme. Por exemplo, na cena de rebelião do presídio,- uma das cenas mais tensas e um dos ápices do roteiro- a partir das soluções de segurança eletrônica da Intelbras o Coronel Nascimento, comandante geral do BOPE, toma suas decisões. Em vários momentos o público consegue acompanhar como funciona o equipamento na prática, principalmente quando o Coronel solicita zoom para determinadas cenas estratégicas.

O Tropa de Elite 2, filme de José Padilha, reproduziu o presídio de Bangu 1 em seus mínimos detalhes, num estúdio de mil metros quadrados, o que consumiu cerca de 15% do orçamento. Corpos carbonizados foram criados pelo mestre da maquiagem Martin Trujillo. Câmeras foram penduradas em cordas para dar maior proximidade e ineditismo à marcante fotografia de Lula Carvalho. Um andar inteiro de um nobre edifício na Presidente Vargas voltou a ser sede da Secretaria de Segurança Pública do Estado. As soluções de segurança eletrônica da Intelbras viabilizaram as condições de filmagem imaginadas pelo diretor José Padilha e o roteirista Bráulio Mantovanil.

Para o presidente da Intelbras, Altair Silvestre, o tom de realismo do filme foi determinante para a participação da empresa. “A Intelbras é especialista em segurança eletrônica e, no filme, participamos do sistema de monitoramento de um presídio de segurança máxima, o que requer produtos extrema confiabilidade e sistemas de alta capacidade”, declara o presidente.

A Intelbras possui soluções de gestão de segurança eletrônica que se aplicam a cenários como o do Bangu 1 na vida real e que permitem controlar e monitorar a segurança das pessoas em diversos ambientes, sejam eles o de um presídio, condomínio, shoppings centers ou até o sistema de segurança pública de uma grande cidade. “Nosso principal diferencial é que temos não só soluções de segurança, mas soluções de comunicação que garantem o funcionamento das áreas críticas, com alta qualidade de transmissão de dados, essencial para as soluções de segurança. Os sistemas podem ser integrados e gerenciados à distância, fator essencial para o monitoramento de toda uma cidade”, afirma o diretor da área de segurança eletrônica, José Carlos Vianna.

Sinopse Tropa de Elite 2

TROPA DE ELITE 2 – Drama, Brasil 2010 – 116 minutos. Wagner Moura retoma o personagem mais marcante de sua carreira, o Capitão Nascimento, na seqüência de Tropa de Elite, filme também dirigido por José Padilha, ganhador do Urso de Ouro no Festival de Berlin, 2008. Nascimento, dez anos mais velho, cresce na carreira: passa a ser comandante geral do BOPE, e depois Sub Secretário de Inteligência. Em suas novas funções, Nascimento faz o BOPE crescer e coloca o tráfico de drogas de joelhos, mas não percebe que ao fazê-lo, está ajudando aos seus verdadeiros inimigos: policiais e políticos corruptos, com interesses eleitoreiros. Agora, os
inimigos de Nascimento, são bem mais perigosos.

Mais informações sobre o filme http://www.tropadeelite2.com.br

Sobre a Intelbras – Fundada em 1976, a Intelbras é uma empresa com capital 100% nacional e atua em três áreas: telecomunicações, informática e segurança eletrônica. Atualmente com 1900 colaboradores, está presente em mais de nove mil pontos de venda para varejo e seis mil revendedores corporativos. Atualmente exporta para América Latina, África e Oriente Médio. Entre os prêmios nacionais conquistados em 2010, destacam-se o prêmio do Instituto Great Place to Work como “Uma das 70 Melhores Empresas para se Trabalhar”, o prêmio do Guia Você S/A “Uma das 150 Melhores Empresas para se Trabalhar”, o prêmio IDEA Brasil, uma das maiores premiações de design do País, pela linha de telefones TS 40 e TS60 na categoria “Comunicação” e o prêmio dado pelo Anuário de Telecom “Destaque do Ano-Segmento Redes Corporativas”, pelo resultado econômico financeiro/ano fiscal 2009 (receita líquida, rentabilidade sobre vendas e patrimônio, liquidez etc.). A Intelbras nesse ano subiu de 29ª para 20ª colocada no Anuário Telecom 2010. Saiba mais sobre a empresa e sua loja virtual no site http://www.intelbras.com.br e no twitter @intelbras.

06/10/2010 Posted by | Agenda cultural, Em cartaz | Deixe um comentário

:: A Cia. Maurício de Oliveira e Siameses reestreia o espetáculo Jardim Noturno no Teatro de Dança

De 14 a 17 de outubro, reestreia o espetáculo Jardim Noturno da Cia. Maurício de Oliveira e Siameses no TD – Teatro de Dança, em 4 apresentações. Direção e coreografia de Maurício de Oliveira. Intérpretes: Maurício de Oliveira, Marina Salgado e ou Thaís Clemente. Artista convidado, Alessio Silvestrin. Trilha Sonora de André Abujamra. Direção de produção: Cassia de Souza/ Sala de Produção. O projeto foi contemplado pelo 8º Edital de Fomento à Dança da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Quinta e sexta às 21h, sábado às 20h e domingo às 18h.Ingressos a R$ 4,00 e meia-entrada.

A companhia explora, nesse trabalho, o movimento mínimo, fragmentado, estilhaçado, como se honrasse cada célula do corpo separadamente. Busca o gesto essencial, coordenado com extrema sofisticação sensorial e, ao mesmo tempo, com um olhar projetado em direção ao simples.
Esse mesmo movimento delicado, entretanto, ao se integrar ao movimento do outro, estabelece uma estrutura complexa e inusitada na qual a interdependência nos remete à idéia do crescimento irregular de um vegetal acoplado ao outro, intercâmbiando oxigênio. Jardim Noturno trata, metaforicamente, do florescimento dos vegetais, de sua história secreta, misteriosa e sutil.
Em Jardim Noturno as personagens germinam na obscuridade, confiando na noite e na sua capacidade de guardar segredos. São personagens que extraem de seus iguais a verve que perpassa seus sistemas em forma de resiliência para que progridam na precariedade do cotidiano e atravessem, ao mesmo tempo, as noites escuras da alma.
Com este trabalho a companhia resgata a imaginação e a habilidade de seus integrantes de se recriarem, assim como sonham seus corpos, valendo-se, enfim, do presente de suas presenças e da presença do presente, que é a própria existência.

Cia. Maurício de Oliveira e Siameses nasceu da procura por uma linguagem ímpar, sofisticada, objetivando o absoluto entendimento do funcionamento do aparato físico/mental do artista, de forma a provocar no espectador, uma reverberação imediata, fazendo-o repensar a sua própria estrutura, bem como a interação e a ressonância de seus atos no meio em que vive.
O trabalho da Cia. baseia-se em fundir informações provenientes do estudo da Yoga clássica (Iyengar), do balé clássico e de outras técnicas corporais que favoreçam a apreensão dos mecanismos de funcionamento da estrutura de integração corpo e mente do artista (performer). O desenvolvimento do hábito do pensar filosófico fez com que a reflexão fosse parte integrante e fundamental dos processos criativos.

Os trabalhos diários de preparação corporal desenvolvidos pela Cia. ampliam as possibilidades de entrar em contato com outras referências de movimentos, permitindo ao artista abarcar mais informações no seu sistema corpo/mente com o objetivo de torná-lo mais hábil e com mais qualidades sensíveis, cinéticas e expressivas, instrumentalizando de maneira qualitativa seu corpo e a Dança.

Prêmos E Projetos

Contemplado no VIII edição do programa de fomento á dança da Cidade de São Paulo

Virada Cultural Paulista ( Presidente Prudente e Marília / 2010)

Projeto ressonâncias/ Sesc Araraguara (2010)

Projeto Conhecimento Vivo – patrocínio da VALE (Sesc Consolação e Centro de Cultura Judaica/ 2009)

Projeto Zona de Risco – Centro Cultural São Paulo (2009)

Contemplado na V edição do programa de fomento a dança da Cidade de São paulo (2008/2009)

Goiânia em cena 2008

Sesi Dança 2008 ( Circulação pelo estado de São Paulo)

12º Festival Cultura Inglesa/ 2008 – Prêmio melhor espetáculo de dança “Fragile”

PAC Circulação/ 2008
Panorama SESI de Dança/ 2007
Programa Rumos Itaú Cultural – Edição 2006/2007
Diálogos Dentro e Fora do Eixo SESC/Ipiranga 2006
Projeto Dança em Pauta 2006
Festival de Inverno SESC/RJ 2006
Dança Ribeirão 2006
Goiânia em Cena 2005
Semanas de Dança – CCSP 2005
Maurício de Oliveira
Diretor, coreógrafo e bailarino da Cia. Maurício de Oliveira e Siameses. Regressou ao Brasil em 2004, depois de morar alguns anos na Alemanha, onde realizou trabalhos importantes como coreógrafo e bailarino. Mauricio foi destaque da Cia. de William Forsythe de Frankfurt considerada pela crítica internacional como a maior Cia. de Dança contemporânea do planeta.Ainda em 2009 foi convidado para estrear nova trabalho para Cia São Paulo com estréia prevista para março de 2010.
Em 2009 é convidado pela Prefeitura da Cidade juntamente com sua companhia para fazer parte do projeto piloto Zona de Risco no Centro Cultural São Paulo. Em dezembro de 2008/2009 , contemplado pelo Programa Municipal de Fomento a Dança de São Paulo com sua companhia, Maurício de Oliveira e Siameses. Em novembro/dezembro de 2008, regressou a Alemanha como bailarino convidado para atuar na produção Radio Mythic Theater para a The Forsythe Company, coreografia de Dana Caspersen. Em novembro de 2008, participa com seu espetáculo solo Fragile do Festival Goiânia em Cena. Ainda em 2008 atuou como colaborador e assistente de direção para Alessio Silvestrin com o espetáculo Polígono para a São Paulo Cia. de Dança.
Participação no Sesi Dança 2008 com o espetáculo “De.Gelo” excursionando pelo Estado de São Paulo.
Em 2008: Contemplado e premiado como melhor espetáculo de dança no12° Festival Cultura Inglesa com o solo “Fragile”. Em 2007: Atuou como coreógrafo de “Khaos” para a Cia. nº1 do Balé da Cidade de São Paulo; remontou o Espetáculo “Fabricca”, original da Holanda para Festival Panorama Sesi de Dança; estreou a coreografia “De.Gelo” no Festival Rumos Dança do Itaú Cultural e foi contemplado pelo PAC circulação com este mesmo espetáculo.
Em 2006: Estreou a coreografia “Olhar Oblíquo” com a Siameses no Festival Dança em Pauta no Centro Cultural Banco do Brasil; estréia da coreografia “Agbara” para o Balé do Teatro Castro Alves em Salvador; estréia “Um outro tempo líquido” para a Distrito Companhia de Dança em Ribeirão Preto; convidado a coreografar o solo “Tempo líquido” para Maria Alice Poppe (Festival do Sesc Copacabana) RJ.
Em 2005: estreou a coreografia “Jardim Noturno II” para Siameses.
Em 2004: trabalhou como coreógrafo do “Orbital Cavities” para a companhia Krisztina de Chatel em Amsterdã; retornou ao Frankfurt Ballet como bailarino convidado (temporada 2004).
Em 2003: estreou a coreografia “No (mad)” para o Festival Four Steps Steps Foward em Den Hagg; participou da produção Luxury item do coreógrafo inglês Paul Selwyn Norton. Em 2003 – 2002: estreou a coreografia “Fabricca” para o Ca-dance Festival em Den Haag em uma co-produção Frankfurt Ballet e Korzo Theater, apresentando-a em quatorze cidades holandesas.
Em 2002: Realizou uma exposição de pinturas e desenhos no Tat- Bockenheimer Depot em Frankfurt, patrocinado por William Forsythe.
De 1999 a 2003 participou do Frankfurt Ballet. Em 1999 integrou a Pretty Ugly Dance Company dirigido por Amanda Miller.
Atuou como Free – lance em várias produções na Holanda, entre elas:
1998 – no Spring Dance Festival; Project “Creoule” e Holland Dance Festival.
1997 – Dançou no Jazzex Dance Company- Holanda;
1994/1996 – Integrou a Choreographishes Theater Von Johan Kresnik – Berlim;
1993 – Balé do Teatro Castro Alves – Brasil;
1989/1992 – Balé da Cidade de São Paulo – Brasil.
Ficha Técnica

Direção e coreografia: Maurício de Oliveira
Interpretes: Maurício de Oliveira, Marina Salgado e ou Thaís Clemente
Artista Convidado: Alessio Silvestrin
Iluminação: Wagner Freire
Figurino: Adrian Hitomi
Trilha sonora: André Abujamra
Projeto Gráfico: Adriana Hitomi
Operação de luz: Silviane Trichter
Fotos: William Aguiar
Assessoria de imprensa : Miriam Bemelmans
Assistente de produção: Júlia Portela
Direção de Produção: Cassia de Souza/ Sala de Produção

Este espetáculo foi contemplado pelo 8 Edital do Programa de Fomento à Dança da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

Serviço:

Jardim Noturno
Cia. Maurício de Oliveira e Siameses
Direção e coreografia: Maurício de Oliveira

Duração: 50 minutos
Livre
Datas: 14 a 17 de outubro
Quinta e sexta às 21h, sábado às 20h e domingo às 18h.
TD – TEATRO DE DANÇA
Av. Ipiranga, 344 – subsolo
Metrô República
Ingressos: R$ 4,00
E meia-entrada
Bilheteria: (11) 2189-2555
Informações: (11) 2189-2557
Venda de Ingressos:
Vendas antecipadas: quarta a sábado, das 14h às 19h e domingo das 14h ás 17h
Vendas no dia do espetáculo: das 14h até o início da sessão
Vendas on line: http://www.ingressorapido.com.br
Vendas por telefone: 4003-1212
Meia entrada para estudantes, aposentados e professores da rede estadual de ensino (mediante apresentação de documentação comprobatório no ato da compra)
E-mail:info.teatrodedanca@apaa.org.br
site: http://www.teatrodedanca.org.br
Capacidade: 278 lugares/Ar-condicionado/Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais/Estacionamento R$ 15,00 – serviço de valet conveniado ao Edificio Itália
Estações do Metrô Próximas: República

05/10/2010 Posted by | Agenda cultural, Mais cultura | Deixe um comentário

:: Uma alma perturbada e talentosa que sabe rir de si mesma, recusando-se a jogar a toalha

Delinquência juvenil, internações psiquiátricas, tentativas de suicídio, anos e anos se dedicando a infernizar a vida alheia. Após muito tempo andando sem rumo na vida, Jim Knipfel, aclamado pelo New York Times por seu “humor negro perverso”, conclui.

A Arte de ser Desagradável, com altas doses de piadas de mau gosto e teor alcoólico elevado, que não vale a pena passar a vida sendo um imbecil.   “Já tem muita gente escrota por aí — alguns de modo inconsciente e outros (como os moleques no metrô) se esforçando arduamente para serem desagradáveis. Perdi muito tempo na vida chafurdando na merda, consumido pelo ódio. Sei como é difícil se libertar dessas garras e vislumbrar uma única nesga de paz. Mas cheguei à conclusão de que era bobagem aumentar ainda mais a dose de sofrimento alheio.O que não significa que tenha passado a gostar mais das pessoas. Não gosto e ainda procuro evitá-las o máximo possível. Só não tenho mais o mesmo interesse em gastar minha energia tornando a vida dos outros pior do que já é.Na maior parte dos casos, pelo menos. Ainda tem muita gente por aí que merece um sofrimentozinho extra. Os histéricos com celular no ouvido que andam por aí mais cegos do que eu, concentrados em explicar (aos berros) para a pessoa do outro lado da linha que estão “entre a Rua 23 e a 24”. Os que têm mania de andar com os cotovelos para fora. Os que fazem cooper. Gente convencida.Deus sabe que ainda tenho pensamentos maldosos. Eles me vêm em flashes — se vejo alguém capengando pela rua com um gesso ou uma bota cirúrgica, a primeira coisa que tenho vontade de fazer é pisar no pé da pessoa. Ainda me sinto tentado a dar uma joelhada no rim das pessoas no metrô, sem motivo. O macete, eu acho, é não agir movido por esses impulsos.”  Segundo o romancista americano Thomas Pynchon, a obra do autor conduz os leitores a uma extraordinária viagem emocional. Em seus dois primeiros livros – Slackjaw e Quitting the Nairobi Trio –, Knipfel revela a decadência de seu corpo e de sua mente. Agora, ele se debruça sobre a caótica questão da alma e descobre que a decadência pode ser evitada: seu novo credo, que chama de “Budismo para Cachaceiros”, oferece salvação a ateus do mundo inteiro. Apesar de todo o vandalismo, dos furtos, da tentativa de incêndio criminoso e das brincadeiras cretinas, Jim Knipfel não se arrepende de nada do que fez (exceto talvez ter recusado o trabalho de dublagem para um comercial de fraldas geriátricas). Muito pelo contrário. São experiências como essas que o fazem ser um fenômeno de vendas e de crítica em todo o mundo.  “Uma obra-prima aparentemente inofensiva… um livro de memórias sutil e inesquecível.” (New York Post) “Monstruosamente engraçado.” (Los Angeles Times)  Jim Knipfel é colunista do New York Press. Mora no Brooklyn.
SERVIÇO:A Arte de ser Desagradável(Ruining it for everybody)Jim KnipfelTradução de Marcia Heloisa Amarante GonçalvesEditora Bertrand Brasil252 páginasPreço: R$ 36,00ISBN: 9788528614480

01/10/2010 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário