Blog do Resenhando: O Seu Site Cultural

Espaço de apoio do site Resenhando.com

:: Dessa vez, o assustador e mortal inimigo de Eve Dallas é invisível

Em plena Nova York de 2059, um acontecimento chocante abala uma sociedade dependente dos avanços tecnológicos para funcionar à perfeição: um assustador, desconhecido e mortal vírus de computador está se espalhando entre a população. E ele desconhece fronteiras. Esse é Pureza Mortal, o novo romance de suspense
de J. D. Robb.

“— Quando um cara vende drogas para garotos de escola, o mundo fica um pouco melhor sem ele.
— É, mas isso não cabe a nós julgar. — Eve o dispensou virando as costas. Foi até uma escrivaninha e fez cara de estranheza ao ler o que estava escrito na tela do computador: PUREZA ABSOLUTA ALCANÇADA
— Que diabos isso significa? — perguntou, em voz alta.
— Peabody, tem alguma merda nova nas ruas que tenha o nome de Pureza?
— Nunca ouvi falar.
— Computador, explique o significado da palavra “pureza”.
COMANDO INVÁLIDO
Franzindo a testa, ela informou seu nome, o número do distintivo, a autorização e repetiu:
— Explique o que quer dizer “pureza”.
COMANDO INVÁLIDO
— Hum. Peabody, pesquise substâncias ilegais novas e conhecidas. Computador, saia dessa tela e informe qual a última tarefa executada.
A tela estremeceu, apagou e logo em seguida tornou a acender, exibindo uma planilha organizada e detalhada, um inventário de lucros, perdas e dados de clientes, todos codificados.
— Então, segundo a informação da última tarefa executada e pelo relógio do sistema, Louie estava sentado bem aqui, numa boa, analisando a contabilidade de forma eficaz, quando sentiu uma vontade incontrolável de rachar a cabeça do vizinho.
— Está um calor infernal, Dallas — disse Peabody, por cima do ombro de Eve. — Tem gente que simplesmente pira.
— É. Talvez a explicação seja apenas essa. — Tem gente que fica zureta de uma hora para outra. Não há nada aqui nos dados dele com o nome de Pureza.
— Também não achei nada na pesquisa on-line sobre alguma droga ilegal com esse nome.
— Então que diabo é isso, e como foi alcançado esse tal “estado de pureza absoluta”? — Eve deu um passo para trás. — Vamos dar uma boa olhada em Louie K., para ver o que ele tem a nos contar.”

Louie K. Cogburn estava há três dias trancado em seu apartamento, olhando para a tela do computador e sofrendo com uma insuportável dor de cabeça. Por fim, quando um vizinho bate à sua porta, Louie pega um taco de beisebol e, no auge do desespero, sai enlouquecido pelo corredor e parte para o ataque. O primeiro policial a chegar à cena do incidente atira duas vezes no agressor usando apenas sua pistola de atordoar, ainda assim Louie morre instantaneamente.

Quando um segundo homem morre em circunstâncias praticamente idênticas, Eve corre em busca de respostas. O que ela não imagina é que encontrará um vírus de computador capaz de se espalhar a partir da máquina, infectar um homem, atuar em seu organismo e tomar conta de todo o seu ser. E a única pista é uma mensagem bizarra que foi deixada piscando no monitor: PUREZA ABSOLUTA ALCANÇADA.

Um romance instigante que oferece aos leitores um pouco de tudo: romance, morte e cenas de crime bem realistas. Além, é claro, de um suspense alucinante.

Próximo título: Retrato Mortal

Nora Roberts é a consagrada autora de quase 200 romances, dos quais mais de 100 frequentaram a lista de mais vendidos do New York Times. Dentre eles estão Santuário, Pecados Sagrados, O Amuleto, A Villa, Segredos, Doce Vingança, Pecados Sagrados, Virtude Indecente e as suas famosas e fascinantes trilogias – do Sonho, da Gratidão, da Magia, da Fraternidade, do Coração. Com mais de 280 milhões de exemplares vendidos em diversos países, Nora Roberts é hoje a mais festejada e adorada autora de ficção em todo o mundo. Sob o pseudônimo J. D. Robb, teve publicado 15 títulos de suspense, todos integrantes da Série mortal. Saiba mais em http://www.seriemortal.com.br.

SERVIÇO:

Pureza Mortal
(Purity in Death)
J. D. Robb
Tradução de Renato Motta
Literatura Estrangeira, Romance, Relacionamento
Editora Bertrand Brasil
434 páginas
Preço: R$ 46,00
ISBN: 9788528614725

26/01/2011 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário

:: Marque aí no seu calendário: está chegando a reunião do clube do biscoito!

Todos os anos, na primeira segunda-feira de dezembro, Marnie, Jeannie, Taylor, Rosie e mais oito amigas se reúnem para bater papo e comer um montão de biscoitos caseiros lindamente embrulhados. Está formado o grupo que deu origem ao emocionante O Clube do Biscoito, de Ann Pearlman.

“Um romance vigoroso que foge dos clichês do gênero literário.”
(Publishers Weekly)

“Sou a bisbilhoteira líder e esta é minha festa. A reunião do clube do biscoito sempre acontece na primeira segunda-feira de dezembro. Pode marcar no seu calendário. Doze amigas se reúnem, cada uma trazendo treze dúzias de
biscoitos embrulhados para presente. Biscoitos caseiros, claro. Cada uma traz um prato de comida para servir na hora e uma garrafa de vinho. Dezesseis anos atrás, quando tudo começou, costumávamos tomar o vinho e, depois, sair para dançar. Agora bebemos um pouco, nos sentamos e batemos papo na minha casa, ou colocamos um CD do Al Green e dançamos. Nosso favorito é o Love and Happiness. Então, cada uma conta a história do biscoito que fez. De alguma forma, cada história sempre simboliza o ano que passou. Distribuímos os pacotes de biscoito e doamos a décima terceira dúzia à casa de caridade local. Doamos os biscoitos desde o início. O clube do biscoito tem a ver com a doação, não se refere apenas a petiscos deliciosos que compartilhamos com as amigas e com nossas famílias, mas também com as pessoas que não conhecemos, que estão passando por uma fase difícil e a quem um docinho viria bem a calhar.”

Neste dia, essas mulheres sentem-se à vontade para compartilhar qualquer tema: a paixão e a esperança de um novo amor, as desilusões e as traições amorosas, os medos e as alegrias da maternidade, a agonia de perder um filho e, acima de tudo, a admiração e o respeito que sentem umas pelas outras. Contudo, neste ano, além das histórias divertidas, há alguns assuntos sérios a tratar: a filha mais velha de Marnie está enfrentando uma gravidez de risco. O pai de Jeannie está tendo um caso com sua melhor amiga. Taylor, após ser abandonada pelo amor de sua vida, está com as finanças por um fio. Já Rosie enfrenta a repulsa de seu marido à ideia de um possível filho.

O Clube do Biscoito fala de caminhos percorridos, da absoluta alegria de viver e amar — apesar das decisões das quais nos arrependemos —, das escolhas difíceis, das reparações que temos que fazer e dos sacrifícios ao longo da jornada. Em última análise, é a história de todas as mulheres. Ao ler esta, a de Marnie e suas adoráveis amigas, suas lutas e triunfos, o que as faz rir e o que já as fez e fará chorar, os leitores verão em si mesmos alguns dos ingredientes de sua própria história de vida.

Ann Pearlman é a autora de Infidelity: A Love Story, indicado ao Prêmio Pulitzer. Ann vive em Ann Arbor, no Michigan, onde se passa a história do Clube do Biscoito.

SERVIÇO:
O Clube do Biscoito
(The Christmas Cookie Club)
Ann Pearlman
Tradução de Sibele Menegazzi
Literatura Estrangeira, Romance, Relacionamento
Editora Bertrand Brasil
294 páginas
Preço: R$ 39,00
ISBN: 9788528614718

24/01/2011 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário

:: Emocionante, impiedoso, autêntico: o romance sobre a Cosa Nostra que todos devem ler

Mais Escuro que a Meia-Noite, de Salvo Sottile, é um romance de sangue, amor e morte, ao qual a pena prudente e afiada do autor imprime um ritmo cinematográfico, com sequências emocionantes que se sucedem num imprevisível suspense. Uma história de máfia que não cede à retórica nem aos estereótipos do gênero e compõe um quadro vibrante, de rara potência dramática.

“Parecia que o boss tinha um plano pré-estabelecido na mente. Um plano suicida. Chiavetta percebeu e tentou detê-lo.
— Giaconia, assim você vai ser morto…
O boss virou-se para o sargento.
A sua expressão era tranqüila, resignada.
— Sargento, o senhor sabe como é que nós dizemos? Mais escuro que a meia-noite não pode ficar… o senhor sabe o isso significa, não é?
Sim, Chiavetta sabia.
Giaconia queria fazê-lo entender que já estava acabado, que não tinha nada a perder. Não tinha mais a mulher, a sua vida estava destruída, o que lhe importava mais que voltar agora para o Criador?
A sua meia-noite, Nino superara há pouco.
Storione pôs uma mão no braço de Matteo e pediu que ele abaixasse a pistola. Temia que ele caísse na armadilha de Giaconia e no seu joguinho psicológico.
— Não dê atenção a ele, comissário, não faça nenhuma besteira!!!”
O sargento percebeu que Di Giannantonio já estava em transe. As suas mãos tremiam, os olhos ardiam, a cabeça doía-lhe. Era como se fosse prisioneiro de um pesadelo, de uma espécie de alucinação.O desejo de vingar o pai tornou-se mais forte que qualquer pensamento racional. A sua arma tremia imperceptivelmente. Para deixá-la firme,Matteo a tinha empunhado também com a outra mão, enquanto a voz de Giaconia confundia os seus pensamentos.
— Anda, comissário, atira!
Numa fração de segundo, Di Giannantonio abaixou o cano, fez mira e disparou o gatilho.
Atirou.
Storione instintivamente levou as mãos à cabeça.”

Em meados dos anos 1980, Nino Giaconia entra para uma das mais famosas famílias mafiosas da Itália: os Corleones. Junto com o cunhado Gaspare, que logo se torna o boss, ele conquista a fama de matador impiedoso e sem escrúpulos, inteiramente dedicado aos interesses da Cosa Nostra. O que o diferencia dos demais da organização é que, para ele, a esposa está em primeiro lugar. Ou estava.

Bela e angustiada, Rosa decidiu casar-se com Nino para fugir da casa do seu severo e grosseiro pai. O que ela não imaginava é que tal escolha transformaria sua vida num inferno e que, com o passar do tempo, entraria em depressão, acabando por entregar-se à loucura.

Depois de vinte anos de certa tranqüilidade, com policiais e políticos sob o comando da máfia, Gaspare e Nino, surge a juíza Elvira Salemi e o comissário Matteo Di Giannantonio, que, embora, atormentados por dúvidas e contradições, estão decididos a não esmorecer, custe o que custar.

A trama de Mais Escuro que a Meia-Noite é tão real que, em alguns momentos, o leitor terá a impressão de estar lendo um livro de não ficção de Roberto Saviano. Para escrever esse romance, Sottile estudou a máfia e seu modo de agir, entendendo completamente o que leva seus integrantes a agir de maneira fria, calculista, porém imprevisível.

Salvo Sottile, jornalista, é redator-chefe do noticiário na Tg5. Iniciou sua carreira em Palermo ainda muito jovem e testemunhou alguns dos acontecimentos mais importantes dos últimos 20 anos na Sicília. Após uma longa temporada como correspondente na Itália e no exterior, incluindo regiões de guerra, em 2001, transferiu-se para Roma, onde mora e trabalha. Em 2007, publicou seu primeiro romance, Maqeda, que, após o sucesso de venda e de crítica, será adaptado para o cinema.

SERVIÇO:
Mais Escuro que a Meia-Noite
(Più scuro di mezzanotte)
Salvo Sottile
Tradução de Ana Resende
Literatura Estrangeira, Itália, Máfia
Editora Bertrand Brasil
378 páginas
Preço: R$ 44,00
ISBN: 9788528614732

17/01/2011 Posted by | Lançamentos editoriais | Deixe um comentário